Home » Doenças Respiratórias » Falta de Ar – O que Pode Ser? Como Melhorar?

Falta de Ar – O que Pode Ser? Como Melhorar?

A falta de ar pode ser causada pela ansiedade, cansaço, asma ou mesmo surgir na gravidez e vir acompanhada de tontura, dor no peito e nas costas, tosse e coração acelerado. O que se deve fazer de imediato para melhorar a falta de ar é sentar em um local ventilado e tentar controlar a respiração com o diafragma.

O que pode ser a falta de ar?

São várias as causas da falta de ar. Ela pode ser um sintoma de:

  • Apneia do sono: quando o paciente para de respirar alguns segundos enquanto dorme, várias vezes seguidas;
  • Asma e bronquite: doenças respiratórias;
  • Ansiedade, fobias e transtornos mentais: as crises de ansiedade e de pânico causam comumente a falta de ar;
  • Anemia: dificulta o transporte de oxigênio pelo sangue;
  • Acúmulo de gases no organismo: geralmente acompanhado de dor no peito e nas costas, barriga inchada e arrotos constantes;
  • Sedentarismo: torna o organismo menos resistente às atividades comuns do dia a dia, como subir uma escada;
  • Doenças cardíacas e pulmonares, como a insuficiência cardíaca, angina e hipertensão pulmonar;
  • Acúmulo de secreção (catarro) nas vias respiratórias.

CID da falta de ar: CID 10 – R06.0 – Dispneia.



O que fazer para melhorar a falta de ar?

O que uma pessoa com falta de ar deve fazer de imediato é sentar em um local ventilado e tentar controlar a respiração com o diafragma:

  1. Ao respirar ela deve contrair e relaxar o abdômen e não o peitoral;
  2. Seus lábios devem estar entreabertos e ela deve puxar e soltar o ar profundamente.

Como a falta de ar é um sintoma de muitas condições, quando a origem do problema que a está causando é tratada, ela também costuma desaparecer. É preciso:

  1. Consultar o médico para que ele investigue a causa da falta de ar e prescreva o tratamento correto;
  2. Praticar atividade física moderada para fortalecer o sistema cardiovascular e melhorar a resistência do organismo;
  3. Manter uma alimentação equilibrada para evitar o inchaço e o acúmulo de gases;
  4. Evitar o estresse e a ansiedade.

Dor no peito e falta de ar

Falta de ar e dor no peito podem sem sinais de:

  • Acúmulo de gases no organismo, principalmente quando a dor é em forma de pontadas e irradia para os braços e costas;
  • Miocardite: inflamação no coração causada por maus hábitos, como ingerir bebidas alcoólicas e fumar excessivamente, além de infecção por vírus, fungos e bactérias;
  • Problemas no pulmão, como a embolia pulmonar (um coágulo de sangue obstrui uma veia do pulmão), asma e bronquite;
  • Ansiedade e ataques de pânico;
  • Infecções respiratórias;
  • DRGE – Doença do Refluxo Gastroesofágico – quando o ácido do estômago vai em direção ao esôfago e garganta, que também pode causar sensação de bolo na garganta.

Falta de ar constante

Você deve se preocupar se a falta de ar é constante e sentida mesmo quando você está com repouso. Nesse caso, uma consulta médica deve ser agendada com um clínico geral ou pneumologista.

É preciso se cuidar porque sentir muita falta de ar constante pode ser sinal de doenças graves, como hipertensão pulmonar e insuficiência cardíaca, que podem ser fatais se não forem tratadas corretamente.

Cansaço e falta de ar

Se o cansaço e a falta de ar surgem mesmo quando o indivíduo está em repouso eles podem ser sintomas de:

  • Anemia;
  • Problemas cardíacos, como a insuficiência cardíaca;
  • Hipertensão pulmonar;
  • Inflamação nos brônquios.

Nesse caso, o médico deve ser consultado o mais rápido possível para diagnosticar a causa do problema.

Falta de ar e dor nas costas

Quando a falta de ar é acompanhada de dor nas costas, isso representa, frequentemente, o acúmulo de gases no organismo, o que não é grave.

Remédios antigases, como Luftal ou Dimeticona, podem resolver o problema. Caso as dores fiquem mais forte o paciente com falta de ar pode ir ao hospital para tomar um medicamento específico diretamente na veia.

No entanto a sensação de falta de ar com dor nas costas também pode ser sinal de hipertensão pulmonar, uma doença mais grave que pode ser fatal. Se os sintomas são constantes o médico deverá ser consultado.

Coração acelerado e falta de ar

Coração acelerado (taquicardia) e falta de ar podem surgir mesmo quando o indivíduo está em repouso e serem sintomas de:

  • Síndrome do pânico

É a principal responsável pelo surgimento associada da falta de ar e coração acelerado, mas para que a síndrome seja diagnostica é preciso que as crises sejam frequentes, repentinas e estejam ligadas também ao medo de ter uma nova crise.

Se o coração acelerado e a falta de ar derem sinal em um caso isolado eles são sinais, certamente, apenas de ansiedade ou angústia passageiras.

  • Doenças cardíacas

Se o coração acelera em momentos de repouso sem nenhuma forte emoção que justifique a taquicardia e vem associado à falta de ar isso pode ser sinal de doenças graves, como a cardiomegalia (coração aumentado de tamanho), risco de infarto e doenças cardíacas de origem genética.

Falta de ar e ansiedade

A falta de ar é um sintoma comum em pacientes que sofrem com crises de ansiedade ou mesmo com outros transtornos psicológicos, como síndrome do pânico, fobia ou transtorno obsessivo-compulsivo.

Outros sintomas além da falta de ar podem ser desencadeados pela ansiedade, como:

  • Palpitações;
  • Tremores;
  • Enjoos;
  • Formigamento;
  • Medo de enlouquecer.

Fobia

A fobia causa medo persistente ou paranoia sobre algo ou alguma situação, como ver sangue ou estar em um lugar lotado e isso pode vir a causar uma ansiedade leve, que acaba gerando respiração ofegante ou mesmo a falta de ar.

TOC

O transtorno obsessivo-compulsivo, por sua vez, é caracterizado por pensamentos, ideias, obsessões e comportamentos compulsivos.

Transtorno do Estresse Pós-traumático – TEPT

O transtorno do estresse pós-traumático também pode causar ansiedade e falta de ar. A doença é caracterizada pela lembrança de um evento traumático que uma pessoa já sofreu que pode causar pesadelos e até alucinações.

Nessas horas é importante manter a calma e tentar respirar movimentando o diafragma, estirando e encolhendo a barriga bem lentamente.

Falta de ar à noite e ao deitar

A sensação de falta de ar à noite é causada, frequentemente, pela apneia do sono e pela inatividade física.

Apneia do Sono

A apneia do sono é um distúrbio onde o paciente tem a respiração interrompida por alguns segundos durante o sono e esse processo se repete várias vezes enquanto se está dormindo.

Inatividade Física

A inatividade física durante o dia pode causar falta de ar noturna ao se deitar porque uma pessoa sedentária ou que passa grande parte do tempo sentada acumula mais líquido na parte inferior do corpo, o que faz com que as pernas e os tornozelos inchem. Quando a pessoa se deita ao fim do dia, então esse líquido começa a ir para os pulmões e se acumula, causando a falta de ar.

DPN

A falta de ar à noite pode ser causada pela dispneia paroxística noturna (DPN), que ocorre comumente em pacientes com insuficiência cardíaca ou problemas nos pulmões, como o acúmulo excessivo de sangue neles, a angina e outras doenças que envolvem os músculos e as atividades do coração.

A dispneia paroxística noturna surge quando o paciente deita-se na cama para dormir e então acorda de repente no meio da noite, com a sensação de asfixia e ansiedade e só recupera o fôlego quando se senta ou fica de pé.

Essa doença ocorre por causa do aumento do retorno do sangue venoso das pernas para o coração quando o paciente se deita. Isso acaba causando um acúmulo maior de líquidos nos pulmões (edema pulmonar) ao longo da noite, fazendo surgir a falta de ar.

Tosse seca e falta de ar

Tosse seca e falta de ar podem ser sintomas de:

  • Tosse alérgica: a tosse alérgica pode ser tão intensa que pode causar falta de ar durante as crises;
  • Refluxo gastroesofágico: irrita o esôfago e por isso causa a tosse;
  • Gripe e sinusite: causam inflamação das vias respiratórias, dificultando a passagem do ar e também causam tosse seca;
  • Ansiedade: a tosse seca também pode ser desencadeada por crises de ansiedade juntamente com a sensação de falta de ar;
  • Problemas cardíacos e pulmonares, como asma brônquica, insuficiência cardíaca não tratada, hipertensão pulmonar e enfisema pulmonar.

Se a tosse seca e a falta de ar duram mais de 10 dias o médico deverá ser consultado.

Refluxo causa falta de ar?

Sim, o refluxo gastroesofágico pode causar falta de ar. Apesar de não ser um sintoma clássico da doença, o refluxo ácido do estômago pode ir em direção ao interior do sistema respiratório, causando também tosse e chiado no peito. Outros sintomas podem incluir garganta seca e pigarro constante.

Nariz entupido e falta de ar

Gripe, sinusite, asma e processos alérgicos podem ser as responsáveis pelo nariz entupido e falta de ar.

Quando o nariz está muito entupido é relativamente normal que haja falta de ar justamente porque o ar inspirado não consegue chegar aos pulmões, já que as vias aéreas superiores estão congestionadas.

Falta de ar e tontura

A sensação de falta de ar e tontura podem ser sintomas de:

  • Anemia;
  • Ansiedade generalizada, principalmente se vier acompanhada de palpitações, suores frios e tremores nas mãos e nos pés;
  • Cardiomegalia: o coração aumenta de tamanho e perde sua força devido ao estiramento de suas fibras.

Se a falta de ar vier acompanhada de tonturas, desmaios, quedas de pressão e pele azulada, consulte um médico.

O que fazer de imediato ao sentir falta de ar e tontura?

Ao sentir falta de ar e tontura o que você deve fazer de imediato é se sentar com as costas, os braços e a cabeça apoiados, de preferência em um local ventilado, e controlar a respiração enquanto espera a tontura passar. Não hesite em pedir ajuda, pois assim você pode evitar uma eventual queda.

Se a tontura e a falta de ar são constantes você deve consultar o médico.

Acordar com falta de ar

Se você já acorda com falta de ar ou mesmo é acordado devido a esse sintoma, suas causas podem incluir:

  • Apneia do sono, que faz com que o paciente deixe de respirar por alguns minutos várias vezes seguidas durante à noite;
  • Insuficiência cardíaca, que também pode causar falta de ar repentina;
  • Doenças pulmonares, como água no pulmão (derrame pleural). Ao deitar, esse líquido se movimenta mais e então causa dor no pulmão porque o comprime ainda mais;
  • Pesadelos, ansiedade e crise de pânico, que podem causar sensação de sufocamento;
  • Inalar algum corpo estranho enquanto dorme;
  • Pressão mais baixa que o normal durante o sono;
  • Obesidade.

Falta de ar na gravidez

A falta de ar durante a gravidez é normal, tanto pelo cansaço causado pelo peso do bebê, quando pelo fato de que o diafragma, que é essencial para a respiração, está comprimido, dificultando a respiração.

Se você tem asma ou outros problemas pulmonares adquiridos antes da gravidez ou se a dificuldade em respirar é persistente, consulte um médico.


Falta de ar e dor de cabeça

Quando a falta de ar é acompanhada por dor de cabeça, esses podem ser sintomas de:

  • Anemia;
  • Ansiedade e Síndrome do Pânico;
  • Pressão alta (na verdade, a dor de cabeça é que pode elevar a pressão arterial que, por sua vez, pode causar falta de ar).

Coluna inflamada causa falta de ar?

A coluna inflamada não chega a causar falta de ar, mas pode provocar certa dor e desconforto ao respirar, já que alguns músculos e ossos da região acabam se locomovendo durante cada inspiração e expiração, causando uma sensação de respiração incompleta que ser confundida com a dispneia.


 Veja também:

Asma: Tem Cura? Como Prevenir as Crises? Pode Matar?

Cansaço e Faltar de Ar – O que Pode Ser?

Falta de Ar na Gravidez

Dor no Peito – O Que Pode Ser?

Sinusite