Home » Doenças Mais Comuns » Descubra 20 Causas da Dor de Ouvido

Descubra 20 Causas da Dor de Ouvido

A dor de ouvido é comum em bebês e crianças e pode vir acompanhada de dor de garganta. As causas mais comuns da dor de ouvido são a otite média e otite externa agudas e ela pode ser aliviada com antibióticos, como Otosporin, analgésicos, como a Dipirona e anti-inflamatórios, além de remédios caseiros. 

Apesar disso, as dores de ouvido também podem estar ligadas a problemas dentários, como molares inclusos, cáries, próteses dentárias e também infecções na garganta.

Dor de Ouvido em Adultos

A dor de ouvido mais comum em adultos é a otite externa, ou seja, uma infecção na pele do canal auditivo. Quando a pele nessa região infecciona devido à grande quantidade de cera ou ao uso de haste flexível, por exemplo, ela inflama causando a dor de ouvido.

Outra causa comum está relacionada a articulação da mandíbula e são raras as dores causadas por tumores de laringe.

Dor de Ouvido em Bebês e Crianças

A otite (infecção no ouvido) é muito comum em crianças pequenas, principalmente a otite média aguda, causada pelo acúmulo de líquido no ouvido médio e proliferação de vírus e bactérias no local.

Isso acontece quando as tubas auditivas estão inchadas devido a gripes, resfriados ou sinusites, o que impossibilita qualquer líquido de circular livremente pelo local e voltar para o lugar de onde veio.

A dor de ouvido em crianças também pode estar ligada à posição horizontal e ao comprimento das tubas auditivas, que são mais curtas na infância, o que facilita as secreções do nariz de atingirem o local.

Para detectar a dor de ouvido em crianças, fique atento(a) se, após um resfriado, gripe ou sinusite, ela apresenta febre em até 5 dias, sinal de que o seu organismo está combatendo uma infecção. Outros sinais são:

  • Choro e irritabilidade;
  • Reclamação de dor;
  • Mexer muito na orelha;
  • Ficar inquieta demais;
  • Saída de secreção pelo ouvido;
  • Perda de apetite, pois ela sente dor ao mastigar, mamar e engolir;
  • Mau cheiro no ouvido;
  • Alteração no sono e dificuldade ao ficar deitada, pois ao deitar o ouvido dói mais;
  • Dificuldade para ouvir sons baixos;
  • Vômito e diarreia;
  • Problemas de equilíbrio;
  • Balançar a cabecinha para os lados diversas vezes.

Tratamento para Dor de Ouvido em Bebês

Para os bebês e crianças, o tratamento com antibióticos é o mais indicado pelos médicos. Apesar de eliminar os micro-organismos, o líquido presente no ouvido ainda pode permanecer por até três meses antes de ser absorvido pelo próprio corpo.

A consulta médica só é necessária quando a presença de líquido no ouvido estiver acompanhada de febre ou outros sintomas irritativos. A infecção também pode reaparecer devido à permanência do líquido, e a audição da criança pode ser prejudicada se a otite volta com frequência.

É preciso ter cuidado e seguir o tratamento à risca, já que uma infecção mais forte pode romper o tímpano e afetar o canal auditivo.

Os principais medicamentos utilizados para tratar a dor de ouvido em bebês, crianças e adultos, são:

Antibióticos (em casos de infecção bacteriana):

  • Otosporin;
  • Panotil;
  • Lidosporin;
  • Otomicina;
  • Otosynalar.

Analgésicos e anti-inflamatórios:

Dor de Ouvido e Garganta

A dor de ouvido e garganta em conjunto pode ser um sinal de que um deles foi infectado primeiro e essa infecção se alastrou para o outro local, já que as duas estruturas são interligadas pela trompa de Eustáquio.

Os sintomas podem durar mais de três dias e a dor geralmente vem em forma de pontadas, acompanhada de febre acima de 38°C e mau cheiro ao falar, além de:

  • Dificuldade e dor no ouvido ao engolir;
  • Nódulos no pescoço;
  • Erupção cutânea e presença de pus nas amígdalas;
  • Pescoço e costas rígidas;
  • Feridas na boca;
  • Saliva e catarro com sangue.

A causa principal da dor de ouvido e garganta origina-se na garganta, através da amigdalite. Outras causas possíveis são:

  • Fumo;
  • Infecções de ouvido, otite interna ou externa;
  • Tosse, frio e gripe;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Ingerir alimentos muito quentes ou frios;
  • Uso excessivo da voz;
  • Alergias;
  • Infecções da úvula, seio da face ou dos dentes;
  • Febre do feno.

É importante consultar o otorrinolaringologista caso os sintomas persistam por mais de três dias.

Dor de Ouvido e Febre

Quando o líquido presente no ouvido é infectado por bactérias ou vírus, o organismo reage para se defender, o que ocasiona a febre.

Em casos de infecções bacterianas, apenas o tratamento com antibióticos é capaz de eliminar os micro-organismos e acabar com a infecção.

As infecções virais costumam desaparecer sozinhas. Remédios analgésicos e anti-inflamatórios podem ser utilizados, assim como remédios caseiros para aliviar a dor e acelerar a cura.

Dor de Ouvido com Pus

A dor de ouvido com pus ou mesmo um pouco de sangue indica, geralmente, que houve uma perfuração do tímpano. Essas lesões não costumam ser graves ou causar maiores problemas, cicatrizando alguns dias depois.

Apesar disso, é importante procurar um médico para que ele faça o diagnóstico da situação, eliminando a possibilidade de qualquer problema mais sério.

Ouvido Entupido – Autofonia

A sensação de ouvido entupido pode ser causada por:

  • Cera em excesso;
  • Entrada de água no local;
  • Uso incorreto de hastes flexíveis que pode empurrar a cera mais para dentro do ouvido;
  • Mudança de altitude – em um voo de avião ou estar em cidades ou locais mais acima do nível do mar do que de costume, por exemplo, o que causa diferença de pressão entre a orelha média e a externa;
  • Problemas nos dentes, como o bruxismo;
  • Erro na execução dos movimentos involuntários das estruturas internas do ouvido;
  • A diferença no formato e localização das estruturas do ouvido em bebês e crianças;
  • Disfunções na trompa de Eustáquio, que liga os ouvidos à garganta.

Dor de Ouvido – O que Fazer?

A dor de ouvido pode ser tratada com medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e antibióticos, remédios ou medidas caseiras para aliviar a dor, como colocar uma bolsa de água quente no local por 15 minutos e ficar sentado ao invés de deitado, o que ajuda a diminuir a pressão no local.

Consulte o médico otorrinolaringologista se a dor persistir por mais de três dias e vier acompanhada de outros sintomas, como febre, dor de cabeça, inchaço e saída de pus ou sangue pelo ouvido.

(Leia também: 10 Receitas Caseiras para Aliviar a Dor de Ouvido!)