» » Falta de Ar na Gravidez – É Normal Sentir? O que Fazer?

Falta de Ar na Gravidez – É Normal Sentir? O que Fazer?

Sentir falta de ar na gravidez é normal, desde o primeiro trimestre até o final da gestação. A falta de ar na gravidez pode surgir quando o útero cresce e comprime o diafragma e os pulmões ou quando o bebê fica na parte de cima da barriga.

Essa sensação de falta de ar também pode ser sentida desde o início da gestação por causa do aumento da concentração de progesterona no corpo, o hormônio da gravidez.

O aumento da progesterona no organismo faz com que haja mais sangue circulando e que os vasos sanguíneos se dilatem a fim de que o oxigênio e os nutrientes alcancem com mais eficiência a placenta. Com isso, a falta de ar pode surgir como efeito colateral desse processo.

Além disso, a falta de ar na gravidez também pode ser causada por:

  • Atividade física em excesso e cansaço;
  • Ansiedade;
  • Ganho de peso que dificulta a realização de atividades no dia a dia;
  • Anemia;
  • Asma;
  • Bronquite;
  • Doenças cardíacas.

É claro que a falta de ar normal na gravidez é aquela que é leve e não vem acompanhada de outros sintomas que possam oferecer riscos, como dor no peito, coração acelerado, mãos e pés gelados e desmaio. Por sua vez, sentir mais calor e transpirar mais também são sintomas normais durante a gestação.

Falta de ar no início da gravidez

Apesar da falta de ar na gravidez ser mais comum no terceiro ou segundo trimestre, também pode surgir no primeiro trimestre e não indicar qualquer problema mais sério. Se a falta de ar for leve e não vier com sintomas adicionais, não há com o que se preocupar. Se a gestante já tiver asma, bronquite ou estiver com resfriado o quadro também é comum.

Se a falta de ar for intensa e vier acompanhada de outros sintomas anormais, a gestante deverá consultar o seu obstetra imediatamente.

Falta de ar e coração acelerado na gravidez

Falta de ar e coração acelerado na gravidez são sintomas normais. Durante a gestação o coração bombeia 2 litros a mais de sangue para o organismo e então os batimentos cardíacos aumentam de 70 por minuto para 80 ou 100, causando, assim, a sensação de coração acelerado e palpitações.

Esses sintomas podem ser perigosos para as gestantes com 40 anos ou mais, sedentárias, fumantes e que já são portadoras de hipertensão e doenças cardíacas. Se você está grávida e se enquadra em algum grupo de risco deve ser consultada pelo médico imediatamente se sente dor no peito, falta de ar e/ou taquicardia.

Também é possível desenvolver, mais comumente na primeira gravidez e por mulheres com sobrepeso, que não se alimentam bem e são sedentárias, um tipo de hipertensão gestacional que pode ser prejudicial ao bebê e causar todos esses sintomas.

Na maioria das mulheres grávidas pela primeira vez, o bebê “encaixa” na pelve por volta de 36 semanas. Com isso, a barriga fica mais baixa e a falta de ar costuma melhorar.

Falta de ar e cansaço na gravidez

Junto com a falta de ar na gravidez, o cansaço também pode surgir, principalmente na reta final, onde a barriga está maior e mais pesada, o corpo já ganhou alguns quilos a mais e qualquer movimento requer mais esforço para ser feito.

Esse cansaço também é muito comum no início da gravidez e costuma vir acompanhado de muita sonolência. Isso acontece nesse período porque porque seu organismo está trabalhando para se adaptar à gestação e fabricar a placenta, a estrutura responsável por nutrir o bebê.

As taxas de açúcar mais elevadas no sangue, o alto nível de hormônios circulando pelo organismo e a pressão arterial que também tende a cair na gestação contribuem para a sensação de cansaço em toda a gravidez.

Falta de ar no final da gravidez

Sentir falta de ar no final da gravidez é muito comum, já que o útero está bem maior, comprimindo o diafragma e os pulmões da gestante. A falta de ar pode piorar quando a mulher grávida deita de costas ou faz algum esforço físico, como subir escadas.

Fique atenta a qualquer sinal anormal que surja em conjunto com a falta de ar. Cansaço e palpitações leves são normais, enquanto dor no peito, suor frio, mãos e pés gelados e desmaios são sinais de risco e devem ser imediatamente reportados ao médico.

O que fazer para aliviar a falta de ar na gravidez?

Para aliviar a falta de ar na gravidez a gestante pode adotar alguns hábitos que vão tornar esse momento de sua vida muito mais confortável e proveitoso, como:

  • Evitar grandes esforços;
  • Não deitar de barriga para cima, mas sempre do lado esquerdo do corpo para favorecer a circulação;
  • Evitar o estresse e a ansiedade;
  • Trabalhar a própria respiração quando sentir que ela está descontrolada, sentando em um lugar ventilado, inspirando e expirando movimentando o abdômen, onde está localizado o diafragma, e não o peito;
  • Fazer atividades físicas moderadas sob orientação médica, se for permitido;
  • Dormir com a cabeceira da cama mais elevada.

Leia também:

Falta de Ar O que Pode Ser?

Cansaço e Falta de Ar – O que Pode Ser?

Atualizado em: 22/05/2018 na categoria: Grávidas