Home » Dúvidas » Insônia: O que Causa? O que Fazer para Combater?

Insônia: O que Causa? O que Fazer para Combater?

A insônia pode provocar falta de concentração, cansaço e irritabilidade. Suas causas incluem ansiedade, maus hábitos de sono e depressão. A insônia pode ser combatida com tratamentos naturais e remédios calmantes e sedativos, além de mudanças no estilo de vida.

Caracterizada como uma dificuldade de dormir ou continuar dormindo, a insônia prejudica o funcionamento saudável do corpo no dia seguinte e pode ocasionar diversos distúrbios psicológicos e físicos em quem sofre como problema.

Sintomas de Insônia – O Que Ela Pode Causar?

  • Cansaço;
  • Sonolência;
  • Falta de concentração;
  • Alterações da memória;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Dificuldade de executar tarefas;
  • Dor de cabeça.

Quais são as Causas da Insônia?

A insônia pode ser causada por diversos fatores, como o estresse, depressão e ansiedade e maus hábitos relacionados ao sono, como dormir durante o dia. A insônia também pode ser causada por:

  • Maus hábitos alimentares;
  • Dependência química (drogas em geral);
  • Doenças orgânicas (pertubação ou alteração de algum órgão);
  • Aumento ou redução repentina do consumo de drogas e medicamentos.

Insônia na Gravidez – Por que Acontece?

A insônia na gravidez ocorre principalmente a partir do terceiro trimestre e é causada por alterações hormonais, ansiedade devido à espera do parto e aumento do útero, que pressiona outros órgãos quando a gestante se deita, causando grande desconforto.

Há também o movimento da criança que se fortalece, fazendo a mulher acordar mais vezes durante a noite, além da compressão da bexiga, que faz a gestante se levantar para ir no banheiro várias vezes durante a noite.

Insônia, Depressão e Ansiedade

Dificuldades para iniciar ou permanecer no sono e despertamento frequente podem culminar em depressão e ansiedade. Isso acontece porque a falta de sono afeta o funcionamento sadio do sistema nervoso central e o o equilíbrio geral do organismo.

Para evitar os transtornos psicológicos é necessário tratar as causas da insônia inicialmente. Se o indivíduo já possuir esses distúrbios é necessário ajuda psiquiátrica e, em alguns casos, o uso de medicamentos.

Outra forma de combater a insônia é fazendo exercícios físicos, como uma corrida ou caminhada. Deixar o seu corpo cansado fisicamente é uma boa forma de ter sono à noite.

Insônia e Falta de Apetite

A insônia pode estar atrelada à falta de apetite e a outros sintomas ligados à ansiedade, como irritabilidade, tensão muscular, dor de cabeça, distúrbios gastrintestinais e até problemas na regulação da pressão arterial.

Como os distúrbios emocionais têm capacidade de gerar sintomas físicos, o ideal é começar o tratamento com psicoterapias e remédios naturais que são eficientes nesses casos e dispensam o uso de medicamentos químicos.

Caso seja necessário, remédios calmantes ou tranquilizantes, ansiolíticos e antidepressivos podem ser adicionados ao tratamento sob recomendação médica.

Quando os sintomas psicológicos e emocionais são tratados e curados, os sintomas físicos secundários costumam, também, desaparecer.

Insônia em Idosos

A insônia no idoso pode ser transitória ou crônica. Quando é crônica, a insônia é mais complexa e é geralmente resultado de diversos fatores, entre eles a depressão ou o fato do idoso tirar muitos cochilos durante o dia.

Outros fatores que podem contribuir para a insônia no idoso são dificuldades urinárias, doenças articulares, dificuldades digestivas e doença pulmonar.

Para aliviar os sintomas da insônia no idoso basta fazer algumas mudanças simples dos hábitos do dia a dia, como regular o horário de dormir, diminuir os cochilos durante o dia e evitar cafeína.

Medicamentos podem ser utilizados no tratamento sob orientação médica.

Insônia em Bebês

A insônia em bebês deve-se principalmente a duas coisas: a criança não aprendeu a dormir ou tem insônia comportamental por falta de disciplina. Porém, quando é perceptível alguma variação de humor ou no padrão do sono, é necessário procurar um médico.

É característico dos recém nascidos ou até bebês mais velhos acordarem mais vezes durante a noite e a madrugada, principalmente para mamar e também pelo fato de seus relógios biológicos ainda não estarem ajustados.

É fundamental que os pais fiquem calmos nessa hora: isso não vai durar para sempre e logo logo a rotina começará a fazer parte da vida do bebê. Manter uma disciplina em relação aos horários de alimentar a criança e também ao estabelecer a hora dela dormir é importante, livre de imposições e sem métodos desgastantes.

Dicas para Combater a Insônia em Bebês

Seguir algumas dicas é fundamental para combater a insônia em bebês: quando o bebê acordar à noite, não vá imediatamente ao seu encontro. Espere mais um pouco e dê um tempo para ver se ele se acalma e dorme sozinho novamente.

Caso isso não ocorra, também não dê mama ou mamadeira logo de vez: tente niná-lo, cantando uma música e acariciando-o.

Evite sair do quarto, ligar luzes, celular ou televisão para que ela não desperte ainda mais.

E por último e o mais necessário, tenha muita calma e paciência, afinal esse período passa e é super importante passar o máximo de afeto e tranquilidade para o bebê.

Por volta dos três meses de idade isso vai mudando e o bebê passa a ficar mais tempo acordado durante o dia e começa a dormir mais horas seguidas durante a noite, podendo acordar apenas de 3 em 3 horas para mamar, até chegar à época em que não precisará mais das mamadas noturnas!

Insônia de Rebote

A insônia de rebote é causada, geralmente, pelo uso de medicamentos benzodiazepínicos que possuem meia vida curta e provocam dependência, como o Midazolam.

Ou seja: assim que você para de tomar medicamentos com essa característica, a insônia aparece como um sintoma de abstinência. Por esse motivo não são indicados para quem tem insônia crônica.

Demais medicamentos benzodiazepínicos também podem causar insônia de rebote nos dois ou três primeiros dias de uso do medicamento, mas o efeito costuma passar quando o tratamento é continuado.

Insônia e Falta de Ar

A insônia pode gerar uma doença chamada apneia do sono, caracterizada pelo fechamento das vias respiratórias que interfere e impede a respiração durante o sono por alguns segundos, o que reduz o nível de oxigênio no sangue.

Isso faz com que o paciente desperte mais vezes durante a noite e não consiga ter um sono reparador eficaz, o que faz com que ele acorde cansado e indisposto.



Insônia Emagrece?

Depende de sua conduta alimentar nos momentos em que está acordado na madrugada.

O que acontece é que a insônia pode, na verdade, comprometer o emagrecimento, principalmente se, nas horas em que você está acordado durante a noite ou madrugada, passa a comer mais apenas para “passar o tempo” ou compensar a ansiedade gerada pelo quadro desgastante.

Nas horas em que você se mantém acordado quando deveria estar dormindo o corpo também tem que trabalhar mais, injetando mais glicose (açúcar) na corrente sanguínea, que é convertida em gordura e em quilinhos extras.

O cansaço diurno gerado pela insônia também pode afetar a disposição em fazer exercícios físicos e prejudicar ainda mais o organismo.

Uma dica importante é nunca se deixar levar pela impulsividade e seguir os horários das refeições, mesmo nos períodos em que estiver passando por crises de insônia.

Insônia Engorda?

Noites de sono perdidas influenciam o metabolismo, deixando-o mais lento, culminando no ganho de gordura extra. Se o paciente passa a se alimentar mais na madrugada quando deveria estar dormindo é óbvio que irá engordar.

A depressão e ansiedade que podem ser causadas pela insônia também podem contribuir com o ganho de peso, pois o paciente geralmente começa a compensar os sintomas através da alimentação compulsiva.

Insônia e Drogas

Aumento ou redução repentina no consumo de determinadas substâncias, como cafeína, nicotina, álcool e drogas ilícitas contribuem para o surgimento de insônias. Além disso, a dependência química é uma grande causadora da falta de sono.

Insônia Crônica

O tipo crônico de insônia é o mais complexo e geralmente resulta de uma combinação de fatores, incluindo:

  • Desordens físicas ou mentais e, comumente, a depressão;
  • Asma;
  • Apneia do sono (falta de fluxo de ar por alguns segundos durante o sono);
  • Necessidade frequente de urinar;
  • Artrite;
  • Doença nos rins;
  • Doenças pulmonares;
  • Problemas no coração;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Alzheimer;
  • Mal de Parkinson;
  • Hipertireoidismo.




Insônia e HIV

A insônia é um dos efeitos colaterais causados pelo coquetel que é utilizado para o tratamento de pessoas com HIV.

Insônia Familiar Fatal

A insônia familiar fatal é uma doença genética rara que afeta uma proteína do cérebro, causando uma insônia incurável que pode afetar humanos ou animais.

Dicas para Combater a Insônia

  • Pratique atividades físicas e evite dormir durante o dia;
  • Aposte na ingestão de chás à base de ervas, como a camomila, erva-cidreira ou mesmo chá de alface;
  • Limite o consumo de cafeína e outros estimulantes.

Confira o Tratamento Natural e os Remédios mais Indicados para Insônia:

Insônia: O que Fazer? – Tratamento Natural e Remédios


Mais Sobre esse Assunto: