Home » Doenças Auto-imunes » Tudo Sobre Reumatismo – Tratamento Completo

Tudo Sobre Reumatismo – Tratamento Completo

O reumatismo afeta os joelhos, mãos e pés, principalmente. Ainda não há cura garantida para o reumatismo, mas o tratamento ajuda o paciente a conviver com a doença sem sofrer com maiores complicações. Os sintomas iniciais do reumatismo incluem fraqueza muscular, dores, inchaço, inflamação nas articulações e rigidez.

O termo reumatismo não se refere a uma doença específica, mas sim a um grupo de doenças que afetam as articulações, músculos, ossos e todo o aparelho motor. São exemplos de doenças reumáticas a osteoartrose e artrite reumatoide.

As doenças reumatológicas – termo usado hoje em dia – são autoimunes, ou seja, são as próprias células de defesa do organismo que atacam as articulações e outros tecidos, o que acaba causando a dor crônica e todos os outros sintomas.

Causas do Reumatismo

A causa principal do reumatismo é a idade avançada, mas ele também pode surgir devido à infecções bacterianas ou virais, doenças autoimunes, LER, e demais doenças que afetam músculos, ossos e tendões e desgastam as articulações.

Há também o fator genético que pode influenciar no surgimento da doença. Pessoas cujos familiares próximos possuem alguma doença reumatológica pode apresentar uma tendência maior para desenvolvê-la.

O ato de fumar e contrair infecção por algumas bactérias específicas no intestino também pode influenciar no surgimento do reumatismo.

Reumatismo no Sangue

O termo reumatismo no sangue é popular e refere-se à febre reumática, uma doença que pode acometer as articulações e até as válvulas cardíacas, e surge geralmente em crianças com amigdalite bacteriana.

Reumatismo nos Ossos

O reumatismo nos ossos também causa os mesmos tipos de sintomas – fraqueza muscular, dores, inchaço, inflamação nas articulações e rigidez. São exemplos de doenças reumáticas ósseas a artrite reumatoide, osteoartrite, artrose, fibromialgia e lúpus.

Tudo isso causa dificuldade para andar e fazer movimentos simples, levantar os braços na altura dos ombros e acima da cabeça, e cansaço geral.

Reumatismo tem Cura?

As doenças reumatológicas costumam ser crônicas – duram muito tempo ou a vida inteira – e seus sintomas podem ser recorrentes, ficarem indo e voltando.

Dessa forma, ainda não há cura garantida para o reumatismo no que se refere a doenças que afetam as articulações, já que o termo pode referir-se a outras doenças, mas com o tratamento adequado o paciente pode conviver normalmente com a doença em questão sem maiores complicações. 

Tratamento para Reumatismo

O tratamento para reumatismo é feito com medicamentos anti-inflamatórios e corticoides de ação rápida, além de imunossupressores nos casos de reumatismo causado por doenças autoimunes.

Os medicamentos de ação rápida, também chamados de medicamentos de primeira linha (cortisona e aspirina, por exemplo), são utilizados para proporcionarem um alívio inicial das dores e das inflamações provocadas pelas doenças reumatológicas. Os efeitos colaterais da cortisona – um medicamento corticoide – incluem ganho de peso corporal, inchaço e ossos enfraquecidos.

Outra classe de medicamentos, as DMARD’s – drogas modificadoras de atividade de doença (metotrexato, hidroxicloroquina e leflunomida) proporciona, como o próprio nome já diz, a regressão da doença e dos danos nas articulações e em outras estruturas, mas ao contrário dos medicamentos de ação rápida, elas demoram mais para surtir efeito, em torno de alguns meses.

Outros medicamentos utilizados para tratar as doenças reumatológicas são:

  • Abatacept;
  • Adalimumabe;
  • Rituximabe.

Esses medicamentos são agentes biológicos que agem nas áreas do sistema de defesa do organismo que estão atacando e causando a inflamação aos tecidos, bloqueando essa ação.

Reeducação Alimentar

A reeducação alimentar é voltada para incluir alimentos que ajudam a prevenir a ocorrência das crises de inflamação e dor, já que o reumatismo é recorrente, fica indo e voltando.

A recomendação geral é incluir mais frutas, verduras e cereais integrais e diminuir o consumo de açúcar e frituras. Também é importante consumir gorduras saudáveis e proteínas magras, encontradas em peixes, azeite, ovo e carnes magras.

Alguns alimentos específicos podem ajudar a combater a inflamação nos tecidos por conterem quercetina, uma substância antioxidante, como a maçã, uva roxa, cereja, mirtilo, frutas cítricas, cebola, brócolis e chá verde. 

Alimentos ricos em vitamina D ajudam a regenerar as cartilagens, como o fígado, peixes e gemas de ovo. Lembrando também que uma maneira bem fácil de recarregar as reservas de vitamina D é tomando banhos de sol antes das 9h e após as 16h.

Manter os níveis de selênio no organismo também é importante para frear o desenvolvimento das doenças reumatológicas. O selênio pode ser encontrado na castanha-do-pará, cogumelo, bacalhau, pão integral e sementes de girassol. 

Outros alimentos que atuam prevenindo e diminuindo a inflamação são:

  • Batata doce, cenoura, abóbora, couve, espinafre e pimentão vermelho;
  • Nozes, sementes de abóbora, abacate, azeite, kiwi;
  • Sardinha, salmão e atum.

Alimentos que devem ser evitados, pois aumentam o risco de surgimento de inflamações e ainda podem agravar o quadro já instalado:

  • Todos os tipos de frituras;
  • Açúcar e carboidratos;
  • Leite e derivados;
  • Sal e óleo de soja;
  • Alimentos industrializados;
  • Refrigerantes.

O tratamento inclui ainda:

  • Suplementação de ômega 3 e óleo de prímula;
  • Atividades físicas moderadas, como a hidroginástica;
  • Descanso adequado: boas noites de sono, imobilização das articulações afetadas ou redução de seus movimentos;
  • Compressas quentes e frias no local da dor e inflamação para promover a circulação sanguínea e anestesiar a sensação de dor local.

É importante:

  • Parar de fumar;
  • Não forças as articulações afetadas;
  • Seguir o tratamento à risca.

Doenças que se Encaixam no Termo Reumatismo

  • Artrite reumatoide;
  • Osteoartrite;
  • Artrose;
  • Gota;
  • Fibromialgia;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Espondilite anquilosante;
  • Atrite juvenil;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Esclerodermia;
  • Polimialgia reumática;
  • Sarcoidose;
  • Polimiosite e dermatomiosite;
  • Granulomatose de Wegener;
  • Púrpura de Henoch-Schönlein;
  • Doença de Behçet.