Home » Dúvidas » Tontura – É Normal Sentir? O Que Pode Ser? Principais Causas

Tontura – É Normal Sentir? O Que Pode Ser? Principais Causas

A tontura pode surgir mesmo quando uma pessoa está deitada ou ao levantar, ser constante ou repentina. A tontura pode vir com enjoos, vômitodor de cabeça, fraqueza, mal-estar e zumbido no ouvido e algumas de suas causas incluem hipoglicemia, labirintite, pressão baixa ou mesmo gravidez.

A tontura se manifesta como a perda do equilíbrio e uma falsa sensação de movimento e tende a durar pouco tempo ou por horas e até dias, de acordo com o fator que a está causando.

Tontura – O que pode ser?

As causas mais comuns da tontura incluem:

  • Labirintite

Alteração no ouvido que causa a sensação de que tudo está girando ao seu redor (vertigem), além de enjoos e zumbido no ouvido, mesmo com o paciente deitado ou logo ao acordar.

  • Pressão baixa

Quando a pressão arterial cai (hipotensão), o sangue não chega ao cérebro em quantidade suficiente, provocando sintomas como tontura, visão escurecida e desmaios.

Isso acontece frequentemente quando o indivíduo está sentado ou deitado e se levanta rapidamente (hipotensão ortostática), mas também pode ser causado por:

  1. Gravidez;
  2. Doenças cardíacas;
  3. Uso de remédios que diminuem naturalmente a pressão, como diuréticos e anti-hipertensivos, utilizados principalmente por idosos.
  • Hipoglicemia

A hipoglicemia é a queda da taxa de açúcar no sangue que acontece, geralmente, quando o indivíduo fica muito tempo sem se alimentar ou faz esforços físicos sem estar devidamente alimentado e também é comum durante a gravidez.

A hipoglicemia pode causar tontura, suor frio, visão escurecida e desmaios.

  • Ansiedade

A ansiedade em excesso pode causar sintomas como tontura, falta de ar, tremores, suor frio e/ou em excesso e sensação de desmaio, além de desencadear distúrbios psicológicos mais sérios, como depressão e Síndrome do Pânico, que também podem apresentar esses mesmos sintomas.

  • Desequilíbrio

A sensação de estar cambaleando, tontura e perda de equilíbrio é bastante comum nos idosos, mas também pode ser causada por:

  • Uso de remédios calmantes, que tratam enjoos ou convulsões;
  • Problemas na visão e até doenças mais sérias, como catarata e glaucoma, doenças neurológicas, como Parkinson e a perda da sensibilidade nas pernas causada pelo diabetes, principalmente em idosos;
  • Traumas na cabeça, como pancadas;
  • Consumo de álcool e drogas.

Mais causas da tontura podem incluir:

Tontura ao levantar e ao acordar

A tontura ao levantar surge, geralmente, quando a pessoa se levanta da cama rapidamente. Isso acontece devido à hipotensão postural – o sangue não consegue chegar a tempo no cérebro e então a tontura se manifesta devido a falta de oxigenação adequada.

O ideal é levantar-se com mais calma, procurando sentar um pouco primeiro, alongar-se, dando tempo ao sangue de circular com mais vigor por todo o organismo, chegando ao cérebro.

Se você sente tontura logo ao acordar, esse pode ser um sintoma de labirintite.

Tontura e enjoo

A tontura e o enjoo podem surgir na gravidez juntamente com ânsia de vômito no primeiro trimestre. O enjoo costuma ceder após os 3 ou 4 primeiros meses, contudo, a tontura ainda pode surgir se a grávida apresentar um quadro de hipoglicemia (queda de açúcar no sangue), hipotensão (pressão baixa) ou hipertensão (pressão alta).

Enjoo e tontura também podem ser sinais de labirintite ou de crises de nervosismo e ansiedade.

Em casos mais graves, a tontura e o enjoo também podem representar um ataque cardíaco, que nem sempre pode causar dor no peito. Os sintomas podem incluir tontura, enjoo, falta de ar, dor no braço esquerdo e na mandíbula.

Dor de cabeça e tontura

Se você sente tontura e dor de cabeça frequente, esses sintomas podem indicar Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB), uma doença que afeta o aparelho vestibular (localizado no ouvido e responsável pelo equilíbrio), que pode ser causada pela labirintite. Os sintomas que podem estar associados são os enjoos e a dificuldade de audição.

O médico (otorrinolaringologista) deverá ser procurado se a dor de cabeça e a tontura surgem, principalmente, quando o paciente realiza determinados movimentos.

A tontura e a dor de cabeça também podem indicar:

  • EnxaquecaNesse caso, esses sintomas podem se manifestar em conjunto com dor de cabeça unilateral, enjoos, sensibilidade à luz e ao barulho;
  • Anemia: causa a diminuição do oxigênio na corrente sanguínea. Outros sintomas que podem surgir são fraqueza e cansaço, perda de peso e palidez.

Mais raramente, dores de cabeça constantes acompanhadas de tontura, náuseas e vômito podem indicar a presença de um tumor cerebral.

Tontura constante

A tontura constante pode ser causada por:

  • Problemas de visão: catarata, glaucoma, miopia (dificuldade de ver de longe) e hipermetropia (dificuldade de ver de perto);
  • Doenças neurológicas: derrame (AVC), Mal de Parkinson, Mal de Alzheimer e tumores cerebrais;
  • Labirintite e outras doenças que afetam o aparelho vestibular: causam vertigem, a sensação de que tudo ao redor está girando;
  • Diabetes: pois pode deixar as pernas e os pés mais sensíveis, causando desequilíbrio e sensação de tontura;
  • Anemia: pois o oxigênio diminui no sangue e não chega em quantidade suficiente no cérebro;
  • Pressão baixa ou alta: também podem alterar os níveis de oxigenação do cérebro e do labirinto;
  • Uso de certos remédios: calmantes, para tratar enjoos e vômitos ou convulsões;
  • Pancadas na cabeça e traumatismos cranianos: podem afetar a parte do cérebro responsável pelo equilíbrio.

O que pode ser tonturas frequentes e sonolência?

Tonturas frequentes e sonolência são sintomas, geralmente, de anemia. Quando o paciente está anêmico, as células vermelhas do sangue não conseguem transportar o oxigênio como deveriam e então o cérebro não recebe oxigenação adequada e o organismo fica com déficit de energia.

Sinusite dá tontura?

A sinusite pode dar tontura, apesar desse não ser um sintoma clássico da doença. Nesse caso, a tontura pode surgir quando a dor de cabeça na face, que é um sintoma comum da sinusite, é muito intensa.

Tontura na gravidez





Sentir tontura na gravidez é bastante comum e não há muito com o que se preocupar.

No primeiro trimestre, ela pode vir acompanhada de enjoos e isso acontece porque a tendência nesse período é que a pressão sanguínea fique mais baixa.

Já no segundo e no terceiro trimestres, como o útero está se expandindo, ele acaba pressionando os vasos sanguíneos da região e ocasiona a sensação de tontura.

Além disso, a hipoglicemia, que é a queda das taxas de açúcar no sangue, é um dos fatores que mais causam tontura e até desmaios em grávidas. Ela pode ocorrer quando a mulher fica por mais de 3 horas sem comer.

É importante também evitar levantar muito rápido quando estiver sentada ou deitada, pois isso pode causar hipotensão postural, que acontece quando o sangue não consegue chegar a tempo ao cérebro e isso provoca a tontura. As grávidas que já possuem a pressão baixa mais baixa naturalmente estão mais propensas a desenvolverem esse tipo de condição.

Passar muito calor também pode causar tontura, já que as veias do corpo podem se dilatar e baixar a pressão.

Estar com anemia na gravidez também é um dos fatores de risco para desenvolver o sintoma, pois a doença afeta o transporte de oxigênio pelas células vermelhas do sangue, então o corpo sofre com sintomas como a palidez, falta de ar e tontura.

Tontura e mal-estar

O mal-estar é um sintoma que acompanha frequentemente a tontura. Eles podem surgir no início da gravidez, em casos de labirintite, pressão baixa ou alta, hipoglicemia, anemia, doenças neurológicas, diabetes e uso de certos remédios, como calmantes, diuréticos, para tratar enjoos, vômitos e convulsões.

Tonturas repentinas




Tontura repentina pode ser sintoma de labirintite viral, quando um vírus infecta o labirinto. Geralmente, a tontura não é um sinal de problema grave para a saúde, e na grande maioria das vezes indica problemas no labirinto, uma estrutura que fica no interior do ouvido e é responsável pelo equilíbrio do corpo.

Um quadro de hipoglicemia também é uma causa comum para tontura repentina, que acontece geralmente quando uma pessoa fica sem se alimentar por muito tempo ou faz exercícios físicos severos sem ter se alimentado bem. Nesse caso, podem haver suores frios, tremores, visão turva, fraqueza e desmaio.

Mas a tontura repentina sem causa aparente deve ter um pouco mais de atenção por parte do paciente. Quando ela durar por mais de 2 dias ou acontecer por mais de 2 vezes em 24 horas, uma consulta médica é fundamental.

Tontura e vômito

Quando a tontura é acompanhada por vômito ou ânsia de vômito, ela pode ser sinal de:

  • Labirintite – causa mais comum;
  • Enxaqueca;
  • Crise de pressão alta;
  • Viroses, infecções intestinais e intoxicação alimentar. Nesses casos, pode haver febre e diarreia;
  • Doenças neurológicas, como um AVC (derrame).

Tontura deitada




Se uma pessoa sente tontura mesmo quando está deitada, esse é um forte sinal de labirintite, já que a doença pode provocar distúrbios do movimento mesmo quando o paciente está em repouso.

Zumbido no ouvido e tontura

Zumbido no ouvido e tontura também são sintomas clássicos da labirinte. Esses sintomas também podem surgir quando o indivíduo sofre uma mudança súbita na altitude, como por exemplo, durante a decolagem ou aterrissagem de um avião, subida ou descida de uma serra.

Tontura é sintoma de colesterol alto?

O colesterol alto não costuma causar qualquer sintoma específico, como tontura, batimentos cardíacos acelerados, tremores, dor de cabeça ou cansaço. A melhor forma de diagnosticar a condição é através de um exame de sangue.

CID Tontura: CID 10: R42 – Tontura e Instabilidade.


Veja também: